Criação de Sites: O Guia Fundamental pra Você Não Vacilar no Processo

Criação de Sites: O Guia Fundamental pra Você Não Vacilar no Processo

Neste conteúdo compartilhamos nossos segredos mais valiosos sobre criação de sites pra você não passar vergonha quando contratar alguém pra desenvolver o seu.

Você vai descobrir como aprendemos na prática que:

  • Entrar na internet somente pra parecer mais descolado é um desperdício imenso de tempo e dinheiro;
  • Enxergar apenas custos é uma economia (muito) porca no final das contas;
  • Pouquíssimos profissionais realmente se comprometem com a estratégia e resultados da sua empresa na internet;
  • Criar um site e esperar de braços cruzados que chova clientes da noite pro dia é uma doce ilusão;
  • Usar uma mesma estrutura de outro site não vai fazer com que seu site seja pior ou menos competitivo;
  • Design agrega valor, mas você não deveria negligenciar o conteúdo de jeito nenhum;
  • Ninguém pode prometer em qual posição seu site aparecerá no ranking do Google;
  • Seus achismos não são importantes; resultados comprovados são importantes.

Espero de verdade que faça uma excelente leitura e que leve estes valiosos conhecimentos a sério, e pra sua vida. Vamos lá?

Conceitos básicos

Domínio:

É um nome único de identificação de um site na Internet.

Exemplo: www.suaempresa.com.br

Tecnicamente não existe diferença entre o .com e o .com.br (ou qualquer outro, como .net etc.), ambos funcionam em qualquer lugar do mundo. A diferença entre eles é que cada extensão de domínio é regulamentada por um órgão diferente que define regras e preços para o registro do domínio.

Hospedagem (servidor):

É um serviço prestado por várias empresas que alugam um espaço do seu servidor para manter na internet os sites de seus clientes. Funciona como um hotel (mesmo), o cliente paga uma mensalidade e esta empresa mantém seu site disponível online o tempo todo na internet.

Todo site demanda um servidor de hospedagem para permanecer online.

Tráfego:

É a quantidade de informações trocadas entre o servidor e os computadores que acessam seu site. No senso comum, chamamos de tráfego a quantidade de pessoas que visitam seu site.

Conversão:

Trata-se da ação que você espera que o visitante tome ao acessar seu site, seja o preenchimento de um formulário, compra, download, pedido de orçamento etc.

Leads:

São potenciais clientes, ou seja, visitantes que demonstraram alto interesse em seus produtos e serviços ou conteúdo, através de uma conversão.

Call To Action (CTA):

Traduzindo ao pé da letra, Chamada pra Ação é o convite que se faz para que um visitante se converta na ação desejada. Por exemplo, o botão “Quero me cadastrar agora” poderia ser o CTA de uma página.

Os tipos de sites mais comuns

Institucional

Este é o formato de site mais comum e difundido. É o famoso site corporativo, que tem a função de apresentar uma empresa assim como seus produtos e serviços, informações de contato e maiores detalhes.

Portal

Este formato de site geralmente funciona como um hub de distribuição conteúdo, canalizando um grande volume de informações. Geralmente são empresas sólidas, e recebem um alto volume de tráfego.

Blog

É um formato de site preparado para a publicação de artigos e conteúdos de diversas temáticas. Está bastante difundido atualmente, sendo explorado por diversas empresas em suas estratégias de Marketing de Conteúdo.

Hotsite

Trata-se de um formato de site com caráter promocional, geralmente utilizado pra complementar alguma campanha publicitária ou ação de marketing, centralizando informações adicionais.

E-commerce

Este formato também é bastante difundido. São sites preparados para o comércio eletrônico em sua forma mais pura, ou seja, transações de compra e venda de produtos através da internet.

Landing Page

As famosas páginas de aterrisagem são páginas geralmente focadas em um objetivo específico (conversão), que pode ser o cadastro em algum formulário, um download, uma compra etc. Um site é composto por diversas landing pages (seções); porém as landing pages isoladas (e bem estruturadas) de ofertas tem se mostrado um método bastante eficaz para a conversão.

Por que criar um site?

As projeções não mentem, a internet cresce no mundo em números assustadores. Pra se ter uma ideia, em junho de 2013 tínhamos aproximadamente 673 milhões de sites publicados no mundo inteiro. No mesmo período de 2014 somavam-se quase 970 milhões de sites; um crescimento de 44% (Fonte).

OK, mas então eu deveria criar um site somente por isso? Na verdade não; mas você deveria considerar este e três outros fatores de peso que vou te apresentar.

A revolução não acontece quando as pessoas adotam novos hábitos; acontece quando adotam novos comportamentos. – Clay Shirky

O primeiro fator diz respeito aos novos hábitos de consumo das pessoas. Com o crescimento exponencial da internet, seres humanos, cada vez mais conectados, mudaram totalmente a sua forma de se relacionar, ler, aprender e até mesmo comprar. Tudo está ao alcance dos olhos e das mãos, bem na tela do smartphone, que já é praticamente uma extensão do corpo humano.

Estas mesmas pessoas contam com a internet como uma poderosa ferramenta de pesquisa e formação de opinião. Ou vai me dizer que você nunca leu depoimentos e opiniões online sobre determinado produto antes de definir uma compra?

Assim sendo, por que seria diferente com você ou sua empresa? Acredita mesmo que ninguém está usando poderosos buscadores como o Google pra te encontrar? Acredita também que ninguém está julgando você (sua imagem) ou a sua empresa baseado na sua apresentação (site, perfis sociais, depoimentos, relacionamento com o público etc.)?

É inevitável, por mais que você “não esteja” na internet, você está na internet. Duvida? Experimente pesquisar o nome de alguma pessoa ou empresa que supostamente “não seja tão online” e faça um teste. Aproveite e pesquise o seu próprio nome e se surpreenda com a quantidade de informações que poderá encontrar.

O segundo fator que você precisa considerar é a credibilidade. Sabendo que você será julgado pelas informações encontradas a seu respeito, seu site passa a ser um importante aliado para fomentar sua imagem. Lembre-se que você é um produto, o melhor produto do mundo; concorda? Até que provem o contrário, é sua obrigação manter as pessoas convencidas disso.

Um site feio que converte bem poderia ser um site bonito que converte mais.

Um site não deve ser somente bonitinho, ele precisa vender. E pra vender ele precisa quebrar objeções. Somente este argumento justifica aquele velho papo do vendedor que diz: “Seu site é um vendedor que está 24/7 à sua disposição”.

Em partes ele tem razão, mas depende…

Imagine que um potencial cliente esteja às 15h de um domingo no seu site considerando a possibilidade de comprar de você na segunda-feira bem cedo, mas então surgem os seguintes questionamentos mentais: “Isso não dá certo pra mim“ ou “Eu não preciso disso agora“. Se o seu site não for capaz de quebrar tais objeções, sinto lhe dizer meu caro, mas você perdeu uma venda.

Não interessa se você está vendendo Porsche ou Palio, Marmita ou Caviar, Jóias ou Bijuterias. Todo processo de vendas passa por um funil de etapas também conhecido como AIDA.

Em outras palavras, primeiro se chama a Atenção para depois despertar o Interesse e consequentemente o Desejo do consumidor, resultando em uma Ação (ou venda).

Simples, certo?

Seria se não fosse a grande muralha existente entre Desejo e Ação, conhecida como a Barreira das Objeções.

Essa barreira mental criada pelos consumidores é constituída pelos seus receios, experiências, dúvidas, cultura, dores e diversos outros fatores.

É nossa missão como bons vendedores e marketeiros remover cada um dos blocos que compõem esta barreira, conduzindo o consumidor a uma Ação. Portanto é fundamental conhecer cada objeção dos nossos consumidores, buscando contornar cada uma delas em seu site, transformando-o em um, agora sim, eficiente vendedor 24/7.

Se o seu site não quebra objeções, reavalie seus conceitos e estratégia. Ou então não reclame que apostar no Marketing Digital é desperdício de dinheiro. Ao invés disso, tome um café e reflita mais um pouco.

O terceiro e último fator que você precisa considerar é a otimização de processos. Quantos clientes muitas vezes te perguntam a mesma coisa que outros e você prontamente responde (mais uma vez…) aquele e-mail extenso? E quantas cotações você já teve que gerar e enviar manualmente, sendo que muitas destas nem ao menos se converteram em negócios? E quantos e-mails e ligações são trocados inutilmente? Quantos caracteres perdidos?

Um site deve funcionar como um robô que automatiza determinados processos. Concordo que nem tudo deve ser automatizado, pois enxergo muito valor na humanização, mas você precisa saber que pode otimizar várias coisas, ainda que não passe pela sua cabeça.

Formulários de Contato, Formulários de Cotação, Venda Online (cursos, produtos e até mesmo serviços), Resposta de Dúvidas Frequentes, Listagem de Preços (se for viável) e até mesmo artigos publicados em um Blog com maiores detalhamentos sobre algum determinado assunto. Estas são algumas ideias de como um site poderia ajudar a otimizar os seus processos.

Agora some isto ao Marketing de Conteúdo + Automação de E-mails e você criará então uma poderosa arma nuclear para geração e nutrição de leads e vendas a seu inteiro dispor.

Pense nos seus processos, no que te toma tempo, nas suas dores. Pense na tecnologia como um importante aliado, e não economize com isso. Tempo é um dos ativos mais valiosos da sua vida!

Mantenha os objetivos sempre em primeiro lugar. Antes de seguir a boiada somente porque todo mundo tem um site e porque está na moda, tenha claro em sua mente os 3 fatores; isso é tudo o que importa:

  1. Novos hábitos de consumo
  2. Credibilidade
  3. Otimização de processos

Como estruturar seu site

Com a maturidade que você adquiriu até agora espero que esteja claro que a única razão de seu site existir deve ser a de gerar credibilidade e otimizar seus processos (não estou citando os novos hábitos de consumo pois já é uma realidade). Concorda?

Mas se isto é uma verdade, por que o conteúdo, que está diretamente relacionado à credibilidade, é tão negligenciado pela grande maioria das pessoas? “O site está pronto. Falta agora só publicar o conteúdo.” Verdade, SÓ falta isso…

Se você disponibilizasse um budget de R$ 10 mil para criação de um novo site institucional pra sua empresa e também tivesse a opção de investir em outro site mais barato, com valor fictício de R$ 3 mil, sem sombra de dúvidas eu sugeriria a segunda opção, investindo toda a verba restante em produção de conteúdo (institucionais e de utilidade).

Não interprete conteúdo somente como textos; fotos e vídeos também são conteúdos. E conteúdo é o principal fator gerador de tráfego para um site. Conteúdo é o que mais influencia hoje no posicionamento de um site no Google. Conteúdo é o que faz com que as pessoas retornem. Conteúdo é o que faz com que as pessoas compartilhem um site.

Se eu pudesse te dar um único conselho agora, este seria: jamais delegue totalmente uma responsabilidade tão séria quanto a venda 24/7 a um fornecedor que não conhece absolutamente nada sobre a sua empresa e seu processo de vendas. Abandone a inércia e participe da estruturação com o apoio da sua equipe ou de profissionais especializados.

Seja assessorado, mas nunca delegue 100% da responsabilidade. Porque somente enviar seu logo (e em arquivo Word), um texto meia boca apresentando sua empresa e algumas fotos de péssima qualidade dizem muito mais sobre o seu desleixo com a imagem da empresa do que sobre a incompetência do fornecedor em trazer resultados positivos. Você é corresponsável pelo fracasso.

Mas então o que devo fazer?

Voltando ao tutorial de vendas, tenha claro que:

  • Pessoas compram de pessoas;
  • Pessoas não compram características, compram benefícios;
  • Pessoas só compram de quem elas confiam.

Então antes de dar o primeiro passo, antes de pensar em cotar a criação do seu site, responda pra si mesmo: Quais são os atributos únicos da minha empresa? O que faz com que ela seja diferente de qualquer outra? Qual a principal razão das pessoas comprarem de mim? Tenho como provar isso?

A resposta desta pergunta diz muito sobre como seu site será e de quanto dinheiro, tempo e energia você deverá investir. Porque se a sua empresa não se diferencia em nada, o site poderá ser só mais um qualquer. E você não precisa esperar muito dele, já que o layout provavelmente será o único fator de credibilidade encontrado ali. O que não é de todo mal.

Dependendo, ao invés de gastar dinheiro com um site, considere apenas comprar um domínio, hospedar, e publicar seu logo com telefone e endereço. Vai sair quase de graça, e os resultados poderão ser bem parecidos com o do site do exemplo acima, que não está no padrão 24/7.

O site que vende tem a missão de apresentar bem a empresa e quebrar objeções. E se puder, além disso, ser atraente, perfect match!

Lembre-se que o Marketing Digital colabora, mas não faz milagres. Se os seus produtos são ruins, se a experiência que a sua empresa proporciona é ruim, não espere resultados milagrosos.

Estrutura de conteúdo

Um site institucional popular geralmente apresenta as seguintes seções:

  • Home
  • Quem somos
  • Serviços
  • Contato

Mas vamos analisar mais a fundo. O que realmente esperamos encontrar no site de algumas empresas de diferentes segmentos:

Dentistas e Clínicas Restaurantes Pousadas e Hotéis Buffets Empresas B2B
Apresentação dos profissionais envolvidos e devidas capacitações

Tratamentos oferecidos

Apresentação da estrutura

Depoimentos (já que não se pode veicular fotos dos resultados conquistados)

Planos de Saúde / Condições de pagamento

Endereço, meios de contato e redes sociais

Agendamento online (CTA)

Apresentação da estrutura

Apresentação dos cozinheiros (apenas se forem profissionais reconhecidos e influenciar na decisão de compra)

Apresentação dos pratos e bebidas especiais (caso existam)

Depoimentos, Prêmios e outras avaliações

Serviços adicionais, caso existam (Ex: Delivery, Buffet, Locação do Espaço)

Condições de pagamento

Endereço, meios de contato e redes sociais

Reserva online (CTA)

Apresentação da estrutura

Endereço (ênfase na localização), meios de contato e redes sociais

Dicas de lazer próximas ou na cidade

Depoimentos, Prêmios e outras avaliações

Preços e Condições de Pagamento

Reserva online (CTA)

Apresentação da estrutura

Serviços oferecidos

Depoimentos

Fotos de eventos realizados

Endereço, meios de contato e redes sociais

Cotação online (CTA)

Apresentação dos serviços

Cases e Portfólio

Clientes, Depoimentos e Prêmios

Apresentação da estrutura (se influenciar na decisão de compra)

Apresentação da equipe

Preços e Condições de Pagamento (se vier ao caso)

Endereço, meios de contato e redes sociais

Formulário de Contato / Cotação Online / Teste Grátis (CTA)

Analisando a similaridade entre as estruturas de conteúdo, chegamos à conclusão de que o objetivo das pessoas é se convencer de que a empresa é a melhor opção para suas demandas.

É, portanto, nosso dever conduzir o potencial cliente ao CTA, mas sem esquecer que tão importante quanto à apresentação e quebra de objeções é a retaguarda; ou seja, a experiência que o lead terá nas próximas etapas do funil até se converter em um cliente real.

Não perca seu tempo. Se não tem intenção de realmente produzir conteúdos relevantes, evite inutilidades como notícias batidas ou copiadas, curiosidades vazias etc. A não ser que você seja grande ou produza conteúdos que as pessoas não encontrarão em nenhum outro lugar, sério, ninguém se importa. Ou você acha que vou deixar de ler alguma informação na Wikipedia pra ler no seu site? Ou alguma notícia no Globo.com pra ler uma cópia no seu site? Menos cópias e mais esforço em utilidades.

Você também precisa saber que e-mails são os maiores ativos quando estamos falando de marketing digital. E-mails de potenciais clientes, claro. E não me venha com lista de e-mails comprada ou qualquer outra que você tenha copiado de alguém. Desista disso, os resultados são ínfimos.

Assim sendo, aposte em aplicativos externos para aumentar o poder de fogo do seu site. Aplicativos que permitem o cadastro de e-mails (e integram com a sua plataforma de E-mail Marketing) e Chat Online são muito bem vindos. Até mesmo a funcionalidade de agendamento online pode ser terceirizada a aplicativos do tipo, caso reduza o preço final cobrado pelo seu fornecedor.

Inclusive recomendo bastante que você aposte em aplicativos externos em detrimento da contratação de profissionais para desenvolverem a mesma funcionalidade em seu site. A não ser que a funcionalidade seja bem específica, as chances de um aplicativo externo ser superior são altíssimas, uma vez que empresas do tipo tem foco exclusivo em seus aplicativos. Sem considerar que você pulará etapas como risco de Bugs, testes, atrasos etc. E colocando na ponta do lápis, a economia pode ser gritante.

[DICAS] Aplicativos pra integrar com seu site

  • Tawk.to: Ferramenta de Chat Online gratuita que você pode integrar facilmente com seu site.
  • Sumo: Conjunto de aplicações como captura de e-mails pra alimentar seu mailing automaticamente (integra automaticamente com as principais ferramentas de e-mail marketing do mercado), barra de compartilhamento nas mídias sociais e mais.
  • YouCanBookMe: Aplicativo integrado com a sua agenda online (como o Google Calendar) pra viabilizar o agendamento online de reuniões, calls, consultas ou o que você desejar.
  • Hotjar: conjunto de ferramentas de análise de comportamento dos usuários no seu site, como mapas de calor, gravação de telas, enquetes etc.

Escrevendo um bom “quem somos”

Uma das melhores maneiras de conhecer o trabalho desenvolvido por uma empresa é por meio do link “Quem somos”, disponível no site institucional. Lá é possível conhecer os valores e as missões do empreendimento, bem como clientes e projetos realizados pela empresa. Além disso, é possível compreender a história do negócio e dos próprios empreendedores.

Forneça informações básicas e curiosas do negócio

Detalhar como surgiu a empresa, quem são os empreendedores e quais os valores e objetivos do negócio não podem ser excluídos desse espaço. É importante também mencionar se a empresa possui mais de uma sede. Para não deixar o texto extenso e cansativo, é interessante contar curiosidades da constituição da empresa e possíveis hobbies dos diretores do negócio. Isso permitirá que o leitor ganhe proximidade com a empresa.

Lembre-se: pessoas compram de pessoas. Portanto tome muito cuidado ao burocratizar demais e ao se esconder atrás da marca. A internet é uma rede de pessoas.

Mostre clientes e premiações da empresa (Prova social)

Para dar credibilidade ao negócio, é importante elencar nesse espaço os principais clientes e parceiros comerciais. A incorporação do logotipo dessas empresas na sua página pode ser um elemento interessante para o apelo visual.

Mencionar prêmios e reconhecimentos recebidos pela empresa, bem como o trabalho de serviço comunitário e iniciativas sustentáveis também ajudarão a tornar o negócio atraente.

Invista nas Mídias Sociais

Agregar vídeos que mostrem a dinâmica da empresa é interessante para que o visitante crie proximidade com o negócio. Além disso, procure divulgar o link dos perfis nas mídias sociais como Facebook, LinkedIn e Twitter. Caso a empresa ou o empreendedor possua um blog, é interessante divulgá-lo nesse espaço também. Hoje em dia, estar ou não nas redes sociais já é sinônimo de credibilidade percebida pelas pessoas.

Como escolher o melhor fornecedor

Agora que estão claros os reais motivos pra você investir em um site (Novos hábitos de consumo, Credibilidade e Otimização de processos) e o que deve ser publicado, é chegada a hora de elencar a melhor ferramenta ou fornecedor para construí-lo.

Temos na internet algumas opções de “crie seu site grátis”, e muitas pessoas devem se perguntar: Se existem tais opções, por que ainda existem profissionais e empresas que oferecem este serviço? E como sobrevivem? Como ganham dinheiro? A resposta é simples: quem contrata estes profissionais está contratando conveniência, experiência e profissionalismo (ou pelo menos deveria ser).

Muitas empresas que por economia de recursos optam por ferramentas gratuitas para desenvolvimento de seu site colhem no final um resultado, na maior parte das vezes, pobre e bem abaixo das expectativas. E isto não acontece pelo fato de a ferramenta gratuita ser ruim, mas pela falta de expertise de quem se propôs a desenvolver o site por conta própria. Por isso é muito importante analisar com mais critério.

Não existe outro caminho em negócios: ou você aprende a executar uma determinada função ou remunera alguém pra executá-la por você. Mas antes de enxergar somente os custos do projeto, considere o que realmente pode custar mais caro: contratar um profissional ou deixar de ganhar o que poderia se estivesse se dedicando a sua função? Qual tempo é mais valioso? Estamos falando de custo de oportunidade, ou seja, quanto você deixa de ganhar por investir em outra coisa.

Se você acredita que conhece sobre tecnologia, que pode dar conta do recado e que vale investir seu tempo, não hesite, vá em frente. Ferramentas como o Wix oferecem uma estrutura bem interessante e prática. Saiba apenas que estas ferramentas gratuitas geralmente exibem publicidade no seu site em troca da utilização da plataforma, e não deixam que você customize o endereço do site. Neste serviço seu endereço seria algo como www.nomedasuaempresa.wix.com (é o preço que se paga). Sendo assim, considere contratar algum dos planos oferecidos para que a publicidade seja eliminada, além de poder usar seu próprio endereço (domínio).

Outra alternativa gratuita é o WordPress, o gerenciador de conteúdo (CMS) mais popular no mundo. Segundo estatísticas, aproximadamente 60% dos sites com CMS foram desenvolvidos em WordPress; ou seja, quase 25% de todos os sites do mundo. Isto faz com que o WordPress seja prático, completo e seguro, uma vez que está em constante evolução.

O WordPress possui duas divisões: o WordPress.com (online) e o WordPress.org (auto-hospedado). A primeira opção é bem semelhante às plataformas gratuitas de criação de sites, onde você acessa, cria uma conta e estrutura da sua maneira. E assim como nos demais players, existe a possibilidade de pagar um plano pra customizar seu endereço (domínio próprio).

Já a segunda opção, WordPress.org, demanda um pouco mais de conhecimento técnico. No site você baixará o pack de arquivos gratuitamente e seguirá as instruções fornecidas para instalá-lo em seu servidor. Note que ao considerar esta opção você precisará de um servidor web disponível para hospedar seu site. Alguns servidores oferecem inclusive a possibilidade de instalar o WordPress automaticamente pra você, reduzindo seu trabalho consideravelmente. Agora basta que você customize e estruture o conteúdo do seu site da maneira como desejar.

Tanto o WordPress.com quanto o WordPress.org oferecem certas vantagens devido a sua popularidade. A quantidade de profissionais qualificados que dominam a plataforma é altíssima, além de existir uma quantidade imensa de temas e plug-ins (gratuitos ou não) que podem ser incrementados ao site para otimizá-lo.

É também muito comum a utilização do blogger.com (plataforma de criação de blogs do Google) para criação de sites. Funciona de forma semelhante ao WordPress.com, ainda que eu prefira o WordPress pra esta finalidade devido as suas possibilidades. Mas não deixa de ser uma alternativa viável.

Agora por dentro das possibilidades, se te deixa mais confortável contar com uma assessoria especializada ao invés de se aventurar por conta própria, saiba que é uma decisão sábia. Muito provavelmente o profissional escolhido usará algum dos recursos citados anteriormente, porém com uma expertise bem maior.

Existe também a possibilidade de o profissional e sua equipe desenvolverem uma plataforma própria e 100% customizada pra você, o que não é um problema. O fato de não usar o WordPress não significa que será um projeto de qualidade inferior, OK? Em termos de praticidade, pode até ser que o sistema entregue seja superior, uma vez que o WordPress pode gerar algumas dúvidas para usuários mais leigos.

Mas seja exigente e fique atento se a estrutura entregue proporcionará:

  • Boa experiência mobile, ou seja, se funcionará corretamente em smartphones (site responsivo);
  • Bom tempo de carregamento do site;
  • Layout atrativo e bem estruturado;
  • Sistema Gerenciador de Conteúdo (se for do seu interesse gerenciar o conteúdo do site);
  • Praticidade e Segurança para os usuários;
  • Adaptado para SEO (falaremos sobre este assunto na sequência).

Caso o resultado final contemple tudo isso e tenha um preço justo, você muito provavelmente terá feito um bom negócio.

Infelizmente não existem parâmetros de preço que eu possa oferecer pra te orientar quanto ao investimento a ser feito. Cada empresa e profissional precifica de forma equiparada à sua estrutura e conhecimento. E como estamos falando de prestação de serviços, precisamos considerar o valor agregado.

Então recomendo que você tenha sempre claro o que necessita, qual é o seu objetivo; ou seja, o escopo do projeto. Isso é primordial e sempre deve ser a sua prioridade. Mas como estamos falando de negociação, se for feita de forma justa, as duas partes devem sair ganhando.

Sendo assim, das 3 variáveis que envolvem o projeto, escopo, prazo e custo, você deve escolher duas; e nunca abra mão do escopo. Então se você precisa de agilidade máxima na entrega, considere uma menor flexibilidade de preço por parte do fornecedor. Em contrapartida se o seu prazo não é tão apertado, você ganha poder de barganha.

Posicionamento no Google

Contratei uma empresa para desenvolver meu site, mas e agora, em qual posição vou aparecer no Google? Quero aparecer em primeiro!

Infelizmente, ninguém pode te prometer em qual posição seu site aparecerá precisamente no Google. Pra isso, existe algumas técnicas de otimização de sites que chamamos de SEO, e seguir estas técnicas é fundamental pra se posicionar bem.

Seu site é o mínimo, divulgar é necessário

Um grave erro cometido por muitas pessoas é o de acreditar que simplesmente colocar um site em funcionamento é o bastante pra mágica acontecer, e que da noite pro dia o tráfego virá e consequentemente novos contatos de negócios.

A internet amplia sim as oportunidades, então você pode até herdar alguns contatos simplesmente pelo fato de existir no ambiente digital. Contudo, entenda que ter um site é o mínimo. O site é um hub que conecta pessoas à sua marca e a todos os seus demais canais de comunicação. Sendo assim, tão importante quanto criar um site é existir de fato na internet, se movimentar, aparecer.

Então considere explorar algumas destas possibilidades:

Assinatura de E-mail

Muito provavelmente você e sua equipe trocam diariamente vários e-mails com clientes e fornecedores. Uma boa oportunidade para divulgar seu site é simplesmente colocar o endereço dele na sua assinatura de e-mail, convidando as pessoas a conhecerem mais sobre sua empresa.

Portais de Nicho e Marketplaces

Marketplaces são locais (reais ou virtuais) onde se faz comércio de bens e serviços. No caso da internet, são espaços virtuais onde produtos e serviços são oferecidos aos consumidores. O Mercado Livre e o Buscapé, por exemplo, podem ser considerados Marketplaces. E se você tem uma loja virtual pode ser interessante contar com estas ferramentas para alavancar suas vendas.

A App Store da Apple ou a Google Play do Android são exemplos de Marketplaces. Ou seja, locais que centralizam diversas ofertas (aplicativos) de várias empresas, e o consumidor compra tudo por lá.

Mas além de Marketplaces existem portais de nicho onde você pode cadastrar sua empresa para que mais pessoas a encontrem. Conseguindo alcançar mais pessoas, você poderá conquistar mais clientes sem gastar um único centavo.

Baixe grátis → Guia: Portais e Marketplaces pra Cadastrar seu Site

Marketing de Conteúdo

Estudos e profissionais consagrados afirmam que conteúdo personalizado é o futuro do marketing. Considerando o que já é realidade, podemos afirmar com segurança que esta teoria faz todo sentido.

Conteúdo é o que engaja as pessoas, seja ele textual ou visual (como fotos e vídeos), e companhias que utilizam blogs atraem 97% mais links para seus sites. Sendo assim, considere a possibilidade de investir em conteúdos ricos.

Eu acredito que todo ser humano é especialista em alguma coisa e possui algum conhecimento muito valioso pra passar adiante. Se você pesquisar a fundo na sua empresa, garanto que encontrará algum material, gráfico ou texto que pode ser bastante útil para os seus clientes. Lembre-se dos princípios do AIDA: Me conheça; Goste de mim; Confie em mim; Compre de mim.

Apresentar estudos de caso, por exemplo, tem sido uma estratégia bastante eficiente pra transmitir autoridade sobre um determinado assunto. Você poderia transformar essa experiência vivida em um e-book, oferecendo gratuitamente em troca do e-mail de potenciais clientes (leads). É assim que se constrói um mailing limpo e altamente eficiente.

E-mail Marketing

Nada de comprar ou pegar emprestado lista de e-mails de outras empresas. Essa tática não funciona e está cada vez mais obsoleta. O que você faz com os e-mails chatos que chegam todos os dias na sua caixa de entrada? Eu particularmente apago sem ler, além de marcar como SPAM.

Agora que você aprendeu que conteúdo é a base da geração de um mailing de qualidade, aposte em relacionamento. Casualmente você até pode enviar uma promoção ou outra da sua empresa, mas considere usar este meio para enviar conteúdos que possam ajudar seus clientes no dia a dia.

Se você escreveu um estudo de caso que mostra como sua empresa ajudou alguém a superar determinadas dificuldades, pode ser que esta seja a mesma dificuldade do seu destinatário. Acredite, não existe melhor propaganda do que clientes satisfeitos.

Uma das melhores ferramentas do mundo para envio de e-mail marketing é a MailChimp, que possui, inclusive, um plano eternamente gratuito para até 2 mil e-mails cadastrados no mailing e 12 mil envios por mês. Você pode criar a sua conta neste link.

Redes Sociais

Seres humanos são seres sociais, e essa característica que nos torna tão especiais foi potencializada com o advento da internet. As redes sociais online surgiram para estreitar nossos laços, influenciando diretamente nossos hábitos de consumo e comportamento.

Consumidores empoderados ganharam voz ativa, e a comunicação com as marcas passou a ser bilateral. As empresas tiveram que se adaptar, mas herdaram uma grande oportunidade de se aproximar do seu público, criando uma relação mais próspera.

Essa oportunidade também está ao seu alcance. Conte com o poder das redes sociais pra criar uma comunidade ativa e fiel a sua marca, que compactua com suas crenças e valores. Procure entender quais redes possuem maior afinidade do seu público.

O maior erro cometido é usar as redes sociais pra fazer propaganda desenfreada, pra falar somente sobre você. Não cometa este erro, não esteja nas redes sociais somente porque todo mundo está. Você pode colher resultados que jamais imaginou que poderia conquistar, mas empatia e engajamento são obrigatórios. Aprenda a ouvir o seu consumidor, converse, gere valor!

Publicidade Online

Infelizmente não podemos manipular o algoritmo do Google em prol dos nossos interesses, portanto não temos como controlar a posição do nosso site nos resultados orgânicos da pesquisa. Como alternativa imediata podemos contar com alguns serviços de publicidade online que, por sinal, não se limitam ao Google.

No Google Ads podemos anunciar na Rede de Pesquisa (anúncios que aparecem nos resultados da pesquisa), na Rede de Display (anúncios que aparecem geralmente na lateral de outros sites e blogs) ou na Rede de Vídeos (YouTube). Se o seu interesse é a conversão imediata, considere a Rede de Display, uma vez que seu anúncio será ativado somente para usuários que estão pesquisando por algum termo relacionado. Mas se o seu interesse for Branding, ou seja, reforço de marca, considere a Rede de Display e/ou anúncios em Vídeos, uma vez que as pessoas entrarão em contato com seu anúncio sem terem buscado por isso, o que pode ser positivo ou não.

Outro gigante a ser considerado é o próprio Facebook Ads, que oferece diversos formatos de publicidade a preços super acessíveis. Você pode pagar pra promover o alcance das suas publicações, pra promover a sua Fan Page ou por algum outro anúncio que desejar. Este último é bem parecido com a rede de Display do Google AdWords.

O grande trunfo do Facebook é a possibilidade de segmentação dos anúncios, que vão além de fatores como geolocalização, oferecendo segmentações demográficas, de comportamento e mais.

Outras redes sociais como o LinkedIn, Twitter e Instagram também oferecem seus serviços de publicidade; cada qual com suas peculiaridades.

Considere o apoio destes serviços para ampliar o alcance da sua mensagem, levando mais pessoas para o seu site e nunca se esquecendo de que o principal objetivo do Marketing Digital deve ser a geração de leads. Então se a página de destino do anúncio não for estimulante o suficiente pra conduzir o usuário a uma ação, você pode estar perdendo algum dinheiro. Neste caso, não culpe a ineficiência da publicidade; seja justo, analise o contexto como um todo.

E não se esqueça de mensurar

Se você não pode medir, você não pode gerenciar. Peter Drucker

Uma das ferramentas mais difundidas para uma análise profunda de um site é o Google Analytics, que também colabora diretamente com a mensuração dos demais esforços de Marketing Digital.

Trata-se de uma solução de análise da web de cunho empresarial que fornece a você uma ótima visibilidade do tráfego e da eficiência do marketing de seu website.

Você terá acesso a relatórios que contém as estimativas de tráfego, fontes, localização geográfica dos visitantes entre outras informações de extrema utilidade. E o melhor, é grátis!

Leia também → 10 Super Dicas pra Transformar Seu Site num Campeão de Credibilidade

Concluindo

Acredite, cada palavra aqui foi planejada com muito cuidado e embasamento pra transmitir a você anos de aprendizados e experiências vividas na prática.

Sabemos que muitas vezes o digital aparenta ser simples demais, que basta sentar na frente de um computador e resolver tudo em 5 minutos ou menos. Mas não é bem assim que acontece, ter muita atenção é fundamental.

Então insistimos, não subestime os mínimos detalhes. Não busque atalhos. Tenha paciência!

E quais outras dicas sobre criação de sites você tem pra compartilhar? Deixe aqui embaixo nos comentários.

Deixe seu comentário