Marketing Pessoal: O Guia Definitivo pra Se Tornar um Profissional Melhor

Marketing Pessoal: O Guia Definitivo pra Se Tornar um Profissional Melhor

Na contemporaneidade, o indivíduo não é apenas um humano, mas também uma mercadoria que precisa ser moldada para vencer a concorrência, que a cada dia está mais acirrada, engolindo os despreparados, aqueles que acreditam que já nasceram com tudo que é preciso para se destacar no mercado. Ledo engano, seja em maior ou menor grau, há sempre algo nas pessoas que precisa ser melhorado, aperfeiçoado, transformado em potencial.

Não estamos falando somente dos atributos que, geralmente, são valorizados pela sociedade, a exemplo da liderança e do relacionamento interpessoal, mas de todo um conjunto, que inclui visual, saúde, qualificação e autoconhecimento. E aí, será que você é desenvolvido a ponto de possuir tudo isso que citamos?

Seja para esse indivíduo que acha que já veio ao mundo com o necessário para vencer a concorrência ou não, o marketing pessoal é a solução para fazê-lo encontrar o caminho do sucesso, a tão almejada prosperidade profissional e até mesmo social. Continue conosco e descubra o guia definitivo para você obter sucesso através do marketing pessoal. Vamos lá?

A história do marketing pessoal em poucas palavras

E aí, você já se perguntou como surgiu o marketing pessoal, importante área do conhecimento e da valorização humana? Então, de acordo com os historiadores, o marketing pessoal sempre existiu, isto é, sempre fez parte da humanidade. É simples enxergarmos isso. Quem nunca presenciou, por exemplo, nos filmes que retratam a Roma Antiga, mulheres e homens recebendo a mais alta educação com o objetivo de conquistar altos cargos? Veja, por exemplo, Spartacus ou Alexandria.

Inclusive, se nos esforçamos um pouco mais, na própria história de Buda, veremos que ele, filho de Rei, foi preparado para dominar o império comandado pelo seu pai. No entanto, Buda seguiu um caminho diferente, o do autoconhecimento. Mas não pense que foi fácil obter o título que Buda hoje obtém perante os seus admiradores. Ele, assim como devemos fazer, estudou muito e procurou vários mestres visando alcançar o seu objetivo. Ou seja, Buda seguiu, mesmo sem saber na época, o caminho do marketing pessoal.

A partir desses exemplos, podemos visualizar um pouco do marketing pessoal ao longo da história. O termo “marketing pessoal” só surgiu, de acordo com os especialistas, a partir da década de 1960, juntamente com a ideia trazida pelo marketing de marcas, produtos e serviços. É por conta dessa ligação história entre o marketing pessoal e o marketing de marcas que a primeira é, comumente, vista como uma forma de tornar o indivíduo uma mercadoria, ou seja, capaz de ser moldado visando a sua venda “pessoal”. Essa é a visão mais aceita pelos estudiosos.

No entanto, há autores que se colocam contra essa acepção e defendem o marketing pessoal como uma forma de fazer um indivíduo alcançar os seus objetivos profissionais, ou seja, sem a conotação mercantilista.

Mas, enfim, o que é marketing pessoal?

Talvez você já tenha essa resposta a partir da leitura do tópico anterior. Mas se ficou com alguma dúvida, não se preocupe! O nosso objetivo é esclarecer e deixar você bem informada a respeito dessa área que a cada dia se apresenta como importante para o crescimento profissional das pessoas.

Então, o marketing pessoal é definido como sendo uma ferramenta que ajuda as pessoas a encontrarem a excelência em sua maneira de agir. Podemos entender por excelência um conjunto de ações que envolvem atitudes e comportamentos que, diretamente, são necessários para a conquista do sucesso daquilo que se pretende alcançar.

Como dissemos, há duas acepções acerca do marketing pessoal: como produto e como forma de crescer profissionalmente. Valendo-se da primeira abordagem, podemos entender o que é marketing pessoal a partir da seguinte indagação: Quando você vai ao mercado, você compra o produto pela embalagem ou pela qualidade? Certamente pela qualidade, afinal não é a embalagem que vai gerar o sabor ao seu paladar. Agora se coloque no lugar desse produto. Tanto como a aparência, deve-se dar também atenção ao conteúdo e é nisso que, em parte, consiste o marketing pessoal.

Assim, ele não se preocupa somente com a aparência física, mas também com o conteúdo, ou seja, com o seu intelecto e a sua forma de se expressar de modo geral, tanto em meio ao seu círculo social quanto dentro da empresa para a qual você trabalha. Conseguiu entender um pouco desse mundo que é o marketing pessoal? Esperamos que sim. Prontos para continuar?

A importância do marketing pessoal nos dias atuais

Como dissemos no início deste texto, o mercado, nos dias atuais, não está para brincadeira, ou seja, as empresas analisam muito bem os indivíduos antes de contratarem. Foi-se o tempo em que as organizações contratavam apenas por indicação. Elas querem os melhores profissionais, com razão, pois estão inseridas em um cenário competitivo voraz, que está preparado para engoli-las em qualquer um de seus deslizes.

Para se encaixar nesse novo perfil que vem sendo valorizado pelas companhias modernas, aquelas que estão atentas às exigências da atualidade, deve o indivíduo ter cuidado para não se perder no meio do caminho e ficar para trás diante de outros candidatos que estão de olhos bem abertos, acompanhando as mudanças que têm acontecido no mundo, como a globalização, por exemplo. Fenômeno que exige não só experiência internacional por parte do profissional, mas também conhecimento em outras línguas, como a inglesa e a francesa.

É preciso investir no marketing pessoal, ou melhor, é preciso investir em você, na sua ética, na sua forma de ver o mundo e de se comportar nele, assim como também no seu visual e na sua forma de se expressar e de se relacionar com o outro, com aquele que lhe avalia e pode olhar para você de uma forma diferente.

Dicas que você precisa considerar para obter sucesso com o marketing pessoal

Agora que você já está familiarizado com o marketing pessoal — sua história, o que é e a sua importância — que tal conhecer algumas dicas essenciais para obter sucesso através dessa ferramenta? Pegue um caderno e um lápis e anote tudo que vamos dizer daqui para frente, tudo bem? Lembre-se: o seu sucesso é o nosso sucesso.

1. Identifique seus pontos fracos e fortes (autoconhecimento)

Se você realmente quer crescer, não hesite, busque, como primeira atividade, identificar seus pontos fortes e fracos. É somente a partir dessa primeira tarefa que você poderá acionar um plano de crescimento tanto pessoal como profissional. Serão esses elementos o seu pontapé inicial. Se você estiver com dificuldade para fazer isso, veja, abaixo, alguns exemplos que formulamos para lhe ajudar:

a) Você tem a mania de procrastinar as tarefas?

b) Você é boa no que faz em seu trabalho?

c) Você tem facilidade de se expressar e se comunicar em público?

Nesse processo inicial, você precisa ser franco (a) consigo mesmo, ou seja, não mentir para si, pois dessa maneira você poderá construir um planejamento que realmente condiga com o que você precisa melhorar para obter sucesso no que fizer.

2. Invista em sua saúde

Muitos acham que o marketing pessoal tem compromisso apenas com o autoconhecimento e com a aparência física. No entanto, temos que dizer que se trata de uma visão errônea, pois não considera outros elementos como a saúde. Ter uma boa saúde é o que vai fazer você poder se dedicar as demais tarefas. Sem ela, infelizmente você não poderá se desenvolver por completo.

Já imaginou chegar a uma entrevista com problemas de cáries dentárias visíveis a todos? Em uma situação como essa, no mínimo a avaliadora chegará a pensar que você não cuida de sua higiene bucal e poderá, por conta disso, eliminar você na primeira oportunidade que tiver. A beleza não está somente no físico, mas também na forma como a gente cuida de nossa saúde.

3. Invista em seu visual

Agora sim podemos falar de aparência física. Quem você deseja transparecer através de seu visual: um (a) estudante, um (a) executivo (a) ou um militar? Além de você precisar cuidar de sua beleza biológica, isto é, cabelos, olhos, dentes, corpo e pele, é preciso também levar em consideração o vestuário, pois ele diz muito sobre você.

Certamente, você já deve ter ouvido falar que as roupas falam, e com razão. Elas podem ser vistas, de certo modo, como artefatos culturais dotados de significados. Já imaginou, por exemplo, você usar uma saia curta altamente ligada a seu corpo para fazer uma entrevista de emprego em uma instituição de caridade? Ou, no caso de um homem, usar uma bermuda para fazer uma entrevista em um escritório de advocacia? Em ambos os casos, sem dúvidas, os avaliadores poderão ter de você uma impressão equivocada, não por conta de sua personalidade ou caráter, mas por conta das roupas que você escolheu.

4. Invista em suas ações e comportamentos

Como disse Sandy Bordin em sua obra “Marketing Pessoal: dez etapas para o sucesso”, investir em suas ações e comportamentos é essencial não só para se relacionar com o mundo, mas também com você, ou seja, com o seu interior. Mas o que a autora de um best-seller quis dizer com isso?

As nossas ações e comportamentos dizem muito sobre quem somos, assim como também as roupas que escolhemos. Se cumprimentarmos as pessoas, dando bom dia ou boa tarde, seremos vistos como educados. Caso a gente não faça isso, seremos vistos como grosseiros ou tímidos. Você consegue perceber que as nossas ações são, de certo modo, as impressões que deixamos na mente das pessoas? Não porque elas querem, necessariamente, pensar dessa maneira, mas porque a gente vive numa convenção social cheia de padrões e regras que regulam a vida cotidiana.

Bordin ensina que devemos ser bondosos, altruístas, comunicativos, tolerantes e humildes para reconhecer quando devemos mudar. Se para desenvolver a capacidade de se comunicar você precisar fazer um curso de oratória, não hesite, faça, pois ele pode lhe ajudar a crescer profissionalmente.

5. Invista em sua qualificação

Como última e importante dica, não pense duas vezes quando o assunto for a sua qualificação profissional. Tanto como a aparência física e a escolha da roupa adequada para determinadas ocasiões, deve você também dar a devida importância ao seu intelecto, pois é ele que irá lhe diferenciar no mercado, na entrevista e no que mais você participar. É ele que vai, nas palavras de Sandy Bordin, vitaminar o seu currículo, mostrando todo o seu potencial.

Se tiver que fazer um curso superior, especialização, mestrado e doutorado, assim como também cursos de línguas estrangeiras, faça, pois eles poderão levar você a caminhos que você jamais imaginou. Encontre a força necessária para vencer todas as barreiras que te impedem de conseguir os seus maiores objetivos.

Quais outras dicas de marketing pessoal você tem pra compartilhar? Conta aqui embaixo nos comentários.

Deixe seu comentário