Remarketing: O Guia Completo pra Aumentar Sua Taxa de Conversão

Remarketing: O Guia Completo pra Aumentar Sua Taxa de Conversão

Todos nós experimentamos aquele momento estranho: você estava num site de compras on-line e no próximo site que visitou (vale até pras mídias sociais, como Facebook e Instagram), como por mágica, havia um anúncio pros sapatos que você estava pesquisando.

Até agora, você provavelmente está ciente de que isso não é uma coincidência cósmica nem uma invasão psíquica – é o remarketing.

Se você nunca pensou em usar o remarketing porque parece ser muito complexo, pense novamente.

O remarketing é, na verdade, simples de configurar e pode ajudar você a recuperar parte dos 96% dos usuários que normalmente não realizam ações no seu site.

O que é Remarketing?

Remarketing é a técnica de marketing pra impactar pessoas que visitaram seu site anteriormente ou usaram seu aplicativo ou interagiram com sua marca de alguma forma.

Em resumo, o remarketing é o processo de marcar os visitantes do seu site e segmentá-los com anúncios depois que eles saem do site, em um esforço para atraí-los de volta para (esperançosamente) as próximas etapas.

O remarketing oferece a oportunidade da marca aparecer na frente de pessoas que já demonstraram interesse em seu website anteriormente.

Eles podem checar seus e-mails, ler as notícias, visualizar uma postagem no Facebook, assistir a um vídeo no YouTube… e você está lá, com algo novo e incrível para mostrar a eles!

Pode ser um lembrete para concluir uma ação iniciada ou um novo conteúdo para promover uma decisão de compra etc.

O que é o Remarketing do Facebook?

O remarketing do Facebook funciona de maneira semelhante ao remarketing do Google Ads. Contudo, em vez de exibir seus anúncios em websites da Rede de Display, seus anúncios são exibidos no Facebook.

Embora o Facebook se refira ao remarketing como “Públicos personalizados”, o conceito é o mesmo:

Alguém visita seu site ou interage com sua marca, é marcado com um código que você implementa pra rastreá-lo e, enquanto ele percorre seu feed de notícias da rede social, seu anúncio aparece pra lembrá-lo do que estão perdendo.

Remarketing vs Retargeting

As pessoas ainda ficam confusas com isso algumas vezes, então vamos esclarecer: o remarketing e o retargeting são a mesma coisa.

Retargeting é usado pra se referir aos anúncios que o acompanham, enquanto o Remarketing envolve o reengajamento de clientes por e-mail. Mas agora, os termos são usados de forma intercambiável.

O remarketing (ou redirecionamento) pode ser definido sempre que você estiver fazendo marketing para alguém que já viu sua marca antes.

Tecnicamente, com essa definição, um sinal para uma loja de suco que você vê todo dia no seu caminho pro trabalho contaria como remarketing.

Mas não é por isso que você está aqui, certo? Então vamos ao que interessa.

O Remarketing oferece alguns benefícios

  • Transformar visitantes em compradores;
  • Aumentar o recall da marca (e, assim, aumentar as pesquisas da marca);
  • Aumentar as taxas de visitantes repetidos e o engajamento;
  • Aumentar a eficácia do SEO e estratégia de conteúdo pra web.

De acordo com a Forrester Research, 96% das pessoas que visitam um site saem sem concluir a ação que o profissional de marketing gostaria que ele fizesse.

O remarketing oferece uma segunda chance pra causar essa primeira impressão (e até mesmo uma terceira e uma quarta).

Como o Remarketing difere da publicidade tradicional

Os anúncios gráficos tradicionais na Web geralmente envolvem uma imagem estática, um bloco de texto ou um vídeo animado curto em um site específico, direcionando os usuários para o seu site na esperança de gerar tráfego.

O remarketing é essencialmente o mesmo, mas com uma diferença fundamental: segmentação específica.

Usando um código de acompanhamento simples, as empresas podem armazenar dados na forma de “cookies” no computador de um visitante e, em seguida, usar esses dados para exibir anúncios especificamente segmentados para esse visitante.

Parece simples, certo? Isso é porque é.

A ideia fundamental por trás do remarketing é ter uma segunda chance de converter usuários interessados que saíram do site sem agir.

Eles já estão familiarizados com seus produtos e serviços. Às vezes, basta um pequeno empurrãozinho para levá-los aonde você quiser.

O processo de instalação

Pra começar a usar o remarketing, você precisará de um código de acompanhamento personalizado pra adicionar ao seu website, que pode ser gerado no Google Analytics ou no Google Ads.

Se você ainda não tiver uma conta do Google Analytics configurada, é altamente recomendável criar uma. Pra configurar um código de remarketing no Google Analytics:

  • Vá para a seção “Administrador” e clique em “Listas de remarketing”, que você verá em azul;
  • No canto superior esquerdo, clique em “Nova lista de remarketing”, que permitirá nomear sua lista e conectar sua conta do Google AdWords (é necessária uma conta do Google Ads para isso);
  • Escolha o tipo de remarketing de sua preferência: todos os visitantes do site, visitantes específicos da página, todos os visitantes que concluíram uma meta de conversão específica ou uma seleção personalizada de visitantes.

Lembre-se de que você poderá criar várias listas com base em suas metas. Comece com algo básico até se familiarizar mais com o processo.

Depois de terminar, você receberá uma modificação que poderá adicionar ao seu código atual do Google Analytics.

Certifique-se de que este código, incluindo a modificação, seja adicionado a todas as páginas do seu site. Tudo o que você precisa fazer é concordar com os Termos de Serviço do Google Analytics e com a política do Google Analytics para anunciantes da Rede de Display e atualizar a política de privacidade do seu site para descrever seu uso do remarketing.

Também é possível configurar um código de remarketing no Google AdWords, mas o Google AdWords exige um código completamente novo em vez de uma modificação no código de acompanhamento do Google Analytics existente. A modificação do código do Google Analytics também permite que você analise o comportamento de seus visitantes, fornecendo mais informações sobre sua campanha.

Por que você precisa usar o Remarketing?

  1. Uma pessoa precisa visitar um site 9,5 vezes antes de fazer uma compra;
  2. 96% dos visitantes saem antes da conversão;
  3. O Remarketing traz essas pessoas de volta, apresentando um desempenho três vezes melhor do que anúncios não personalizados.

O processo de Remarketing

  1. Pessoas visitam seu site ou instalam seu aplicativo…
  2. Mas vão embora antes de se converter…
  3. Então você apresenta seus anúncios a esses clientes em outros sites ou aplicativos…
  4. E eles retornam ao seu site ou aplicativo e se convertem.

Ao segmentar clientes em potencial, o remarketing impulsiona as vendas melhor do que todos os outros tipos de segmentação.

  • Público geral: não conhecemos você e não estamos interessados;
  • Remarketing: já gostamos de você e estamos muito interessados.

Como funciona o Remarketing

Quando as pessoas visitam seu site, usam seu aplicativo ou interagem com sua marca em lugares como YouTube, Facebook e Twitter, elas são marcadas por:

  • Cookies de navegador;
  • ID do anunciante para celular;
  • ID do usuário.

Você também pode alcançar as pessoas por seu:

  • Endereço de email;
  • Número de telefone;
  • Endereço de correspondência física;
  • Usuário de mídia social.

Não tem um site? Sem problemas, você pode usar:

  • Remarketing de aplicativos;
  • Remarketing de redes sociais;
  • Remarketing de vídeo.

As redes mais populares pra Remarketing

1. Google

O maior deles. Alcança as pessoas por meio de:

  • Google, YouTube e Gmail: bilhões de visitas diárias;
  • A Rede de Display do Google: mais de dois milhões de outros sites e aplicativos que atingem mais de 90% de todos os usuários da Internet.

2. Facebook

Alcança as pessoas por meio de:

  • Facebook, Instagram, Messenger, WhatsApp: bilhões de usuários;
  • Rede de público-alvo do Facebook: rápido crescimento de aplicativos e sites pra dispositivos móveis, visto por mais de 1 bilhão de pessoas por mês.

3. Twitter

Alcança cerca de 330 milhões de usuários mensais ativos, e também pode ser segmentado pela rede (hashtags, por exemplo).

4. LinkedIn

Alcança mais de 500 mil usuários cadastrados na rede, além de ser uma forte ferramenta para estratégias B2B.

Duas formas de utilizar anúncios de Remarketing

Autônomo

A opção mais popular utiliza ferramentas de anúncios como Google Ads e Facebook Ads pra gerenciar e segmentar suas campanhas.

  • Prós: controle total, custo efetivo alto e disponibilização de diversos recursos adicionais.
  • Contras: demanda algum tempo pra gerenciamento.

Terceirizado

Utiliza ferramentas terceirizadas pra “disparar” diversos anúncios pela internet.

  • Prós: fácil utilização, podendo ser utilizado apenas uma ferramenta pra diversos anúncios ou mídias.
  • Contras: baixo custo efetivo e menos controle sobre os anúncios.

Melhore seus resultados de redirecionamento rapidamente

Em vez de mostrar a todos os visitantes os mesmos anúncios, o verdadeiro poder do redirecionamento é a capacidade de exibir anúncios diferentes pra pessoas diferentes com base nas páginas do site que eles visualizaram e no que eles fizeram nessas páginas.

Se você estivesse gerenciando uma campanha publicitária pra Ford Motor Company e visse que muitas pessoas estavam olhando para a picape F-150 no site da Ford, você começaria a mostrar anúncios para um Mustang conversível?

Claro que não. Você mostraria anúncios para o F-150. Porque é nisso que este público estaria interessado.

Sendo assim, quanto mais você puder personalizar seus anúncios desta maneira, mais eficaz será seu remarketing.

Segmentar diferentes públicos-alvo de redirecionamento pra pessoas que se comportam de maneiras diferentes permitem que empresas obtenham retornos sobre investimentos de mais de 1.300%.

Considerando seu público-alvo

O público-alvo que você especificar ditará o resultado de sua campanha.

A escolha de “todos os visitantes” como alvo pode levar você a um público geral maior, mas, se você criar várias listas especializadas, como uma lista dedicada pra cada uma de suas páginas de produtos individuais, você acabará com números gerais semelhantes, mas taxas de conversão muito mais altas.

A duração da associação, outra opção importante a ser considerada durante a configuração da sua lista, é o tempo que você armazenará um cookie de remarketing nos computadores de visitantes.

Embora você possa se sentir tentado a escolher o máximo de 180 dias, lembre-se de que alguns usuários consideram o remarketing irritante se você os bombardear constantemente por esse longo período de tempo.

Em vez disso, considere seu ciclo de vendas e o comportamento de seu cliente típico.

Por exemplo, se você oferecer um serviço com uma avaliação gratuita de 30 dias tente uma duração de 60 dias para incentivar seu visitante a inscrever-se na versão completa até 30 dias após o término do período de avaliação.

Outra maneira de controlar com que frequência você alcança seu público-alvo é o limite de frequência.

Em vez de limitar sua publicidade com base em vários dias, o limite de frequência controla quantas vezes seus visitantes veem seus anúncios.

Por exemplo, você pode limitar seus anúncios a 10 impressões por semana para um grupo de anúncios específico. Experimente diferentes frequências para encontrar a duração ideal para cada uma das suas listas.

Melhores práticas

O sucesso da sua campanha de remarketing depende em grande parte da qualidade dos seus anúncios.

Idealmente, você trabalharia com um especialista em criação pra encontrar a melhor mensagem para seu público-alvo, mas se preferir realizar a tarefa por si mesmo, é possível otimizar seus anúncios por meio de tentativa e erro.

Ao criar um anúncio para sua estratégia de Remarketing:

  • Inclua um forte apelo à ação. Isso deve acontecer sem dizer. Verifique se há um botão de destaque e um motivo forte para os usuários clicarem.
  • Mantenha seu anúncio consistente com os padrões da marca. Qualquer coisa fora do seu logotipo tradicional, cores e voz podem deixar os usuários desconfiados e reduzir sua probabilidade de clicar.
  • Use um anúncio que possa funcionar de maneira consistente em vários tamanhos de anúncio. Dessa forma, você pode manter uma mensagem e sensação consistentes enquanto maximiza seu canal potencial. Nem todos os sites suportarão todos os formatos de anúncios.
  • Use vários formatos. Se o seu anúncio principal for uma animação, inclua também uma versão de imagem estática e uma versão de texto em cada grupo de anúncios. Isso garantirá alguma visibilidade, mesmo em sites que não suportam animações ou anúncios gráficos.

Também é uma boa ideia experimentar:

  • Crie várias listas com diferentes durações e frequências. Compare e contraste para encontrar a melhor combinação.
  • Teste os seus anúncios. Use um anúncio “A” e um anúncio “B”, cada um com recursos distintos, para que você possa ver qual tipo de anúncio é mais eficaz.
  • Meça seu desempenho. Preste muita atenção aos cliques e padrões de comportamento que surgem da sua campanha. Conforme você continua, faça ajustes graduais para ver se consegue aumentar suas métricas.
  • Use listas de combinações personalizadas. Essas personalizações são um recurso de remarketing avançado, mas podem ajudar você a melhorar a qualidade de seu público-alvo.

Alguns truques pra você começar:

  • Fale com seus clientes. Por exemplo, se um visitante comprar um tablet, faça o remarketing oferecendo uma capa ou um acessório para tablet. A melhor maneira de acompanhar isso é criando uma página de agradecimento personalizada para produtos individuais, por isso, essa opção pode não ser prática para uso em larga escala.
  • Preste atenção aos ciclos sazonais. Se alguns de seus produtos ou serviços forem sazonais, crie listas específicas nas quais você pode alternar anualmente. Isso é especialmente eficaz porque tem como alvo um público que teve um ano inteiro para esquecer você.
  • Incentivos para concluir o checkout. Os carrinhos de compras abandonados são um problema para a maioria dos sites de comércio eletrônico, mas o remarketing pode ajudar você a trazer os visitantes de volta para concluir o processo de check-out com uma oferta especial, como um desconto adicional.
  • Amarre sua campanha de marketing por e-mail. Se você criar boletins informativos por e-mail em HTML com o código do Google Analytics incorporado, poderá criar uma lista específica para atender aos usuários que visualizaram seu e-mail.

Finalizando…

O remarketing só é eficaz pras pessoas que já visitaram seu site, por isso é importante aumentar o tráfego inicial do site por meio de: SEO, Marketing de Conteúdo, Mídias Sociais e até mesmo de campanhas de publicidade online mais abrangentes.

O marketing online é um processo interconectado pra aumentar o tráfego, melhorar as conversões e aumentar suas chances de visitas repetidas, e o remarketing é uma das melhores formas de concluir conversões inacabadas e fazer com que seus leads e clientes retornem pra você.

Você já usa remarketing no seu negócio? Compartilhe suas experiências aqui nos comentários.

Deixe seu comentário