O Que é SEO e Como Melhorar o Posicionamento do Seu Site no Google

SEO: O Que é e Como Funciona a Otimização de Sites no Google
Saiba o que é SEO e as técnicas utilizadas nos mecanismos de busca do Google, importantes para aumentar o tráfego do seu blog.

👇🏾 O que você verá neste artigo:

Com certeza você deseja extrair bons resultados do seu site, certo? Para que alcance bons posicionamentos de forma orgânica em uma busca no Google, existem algumas técnicas que em conjunto são conhecidas como SEO (Search Engine Optimization); traduzindo para português, otimização para mecanismos de busca.

Mas, o que é exatamente a técnica SEO, como funciona e como deve ser aplicada?

São dúvidas muito comuns, portanto não se preocupe, vamos explicar tudo para você neste post. Continue a leitura para mais detalhes!

O que é SEO?

Como já dito inicialmente, SEO é o conjunto de técnicas para melhorar o ranqueamento do seu conteúdo em sites de busca como o Google.

Essas técnicas podem influenciar os algoritmos utilizados no buscador, que define a posição da página de acordo com a palavra-chave que foi colocada no momento em que a busca foi feita.

A otimização nos mecanismos de busca é uma prática criada para conseguir atingir os usuários por meio da entrega da resposta adequada, ou seja, do formato que ele deseja e considera ideal. Por isso é uma técnica bastante usada na estratégia de Inbound Marketing (marketing de atração).

Quais são os tipos de resultados obtidos no Google?

Basicamente existem duas formas dos resultados da pesquisa aparecerem no Google, sendo: links patrocinados, que podem ser entendidos como publicidade, e resultados orgânicos, àqueles que não são pagos e que surgem de forma natural.

Links patrocinados

Tratam-se dos links pagos, feitos por meio do Google Ads (publicidade do Google) e que aparecem no topo dos resultados de busca. Aplicados junto às técnicas de SEO podem ser chamados de SEM (Search Engine Marketing), em português Marketing nos Mecanismos de Busca.

O investimento acontece da seguinte maneira: você compra certas palavras-chaves para as quais os anúncios irão aparecer quando seus potenciais consumidores utilizarem-nas em pesquisas. Existem inúmeras possibilidades de criação de anúncios, podendo você personalizá-los como achar melhor.

No caso do Google, você dá lance no leilão de palavras-chave. Com base nisso e na qualidade do anúncio, seus links e propagandas aparecerão nas páginas de pesquisas do Google e nos sites parceiros – que utilizam o Google Ads.

Resultados orgânicos

Por meio de técnicas, como estudo de palavras-chave, é possível alcançar bons posicionamentos em sites de busca de forma natural e gratuita, por isso o termo orgânico.

Entretanto, apesar de não haver pagamento para anúncios, você precisa dedicar tempo e, às vezes, dinheiro indiretamente. Isso porque a base da mídia orgânica está no conteúdo que você oferece para os clientes.

As palavras-chave que seu público utiliza continuarão levando o potencial cliente para seu site, mas com as técnicas de SEO para “escalar” as páginas de pesquisas.

Apesar de técnicas e estudos para a melhoria do posicionamento do seu site, saiba que ninguém pode te prometer em qual posição sua empresa aparecerá nos resultados orgânicos.

resultados-seo

SEO: conjunto de técnicas aplicadas em seu site para melhor posicionamento nos Resultados Orgânicos dos buscadores.

Explicamos para você como funciona no Google, entretanto, estas técnicas podem ser aplicadas em qualquer plataforma de busca. A peça fundamental é saber sobre os mecanismos de busca como um todo e também a importância do seu site estar bem posicionado.

Quais são os 3 pilares do SEO?

Para que a estratégia de SEO seja bem sucedida, precisamos entender que existem três pilares que a sustentam. Pode-se dizer que são a base fundamental para um trabalho bem feito.

Estes pilares são divididos em:

  1. SEO on page: otimização do site ou tecnologia;
  2. Conteúdo;
  3. SEO off page: popularidade ou reputação.

Geralmente os termos mais utilizados são em inglês, entretanto, qualquer um desses que você utilize estará correto. Aqui vamos utilizar os termos em português para que tenha uma linguagem mais clara e descomplicada.

1. Otimização de site

A otimização de site tem a ver com a qualidade da página que contribui para a experiência do usuário, além de todos os detalhes técnicos que possam ajudar as pessoas a navegar bem no seu site.

São estes detalhes que farão com que o usuário queira voltar para buscar outras informações, e que por isso são interpretados como fatores básicos pelos algoritmos dos buscadores como o Google.

O que envolve este pilar é a estrutura do site, ou seja, o formato da página, como os itens estão organizados, o tipo de letra, facilidade em encontrar as informações, entre outros fatores importantes para a experiência do usuário, como:

  • Endereços das páginas (URLs) mais simples ou amigáveis – www.site.com.br/minha-pagina é mais intuitivo que www.site.com.br/?=p256;
  • Tempo de carregamento do site;
  • Título único para cada seção do site.

2. Conteúdo

Este sim é um item de muita importância. Na internet conteúdo é fundamental, e é esta a razão única e exclusiva que leva as pessoas a navegarem de site em site, consumindo mais e mais informações.

Por isso, aposte no marketing de conteúdo e escreva de forma única, dê as pessoas razões para visitarem seu site e para voltarem sempre.

Esta é a única maneira de gerar tráfego constante em seu site, por meio de conteúdo relevante. E para se dar bem é essencial aplicar muito bem as palavras-chave e uma boa estrutura. Assim o Google entende o que seu texto aborda e pode ranqueá-lo melhor nas pesquisas.

Ah, você também pode fazer uso de imagens e vídeos que chamem a atenção do usuário, esta é uma forma de mantê-los por mais tempo em sua página.

3. Popularidade

Por último e não menos importante, a popularidade do seu site. Pense comigo: quando você precisa comprar algum produto ou contratar algum serviço, você geralmente faz uma rápida pesquisa na internet sobre ele, certo?

Mas, para além disso, a popularidade tem a ver com a presença do seu site em outras páginas; portanto, para alcançá-la, você pode buscar parcerias.

Primeiro tenha um bom conteúdo, ou seja, que tenha informações relevantes e que possa se destacar de outros.

Em segundo, o apresente para os possíveis parceiros como moeda de troca; ou seja, seu conteúdo linkado no blog post de outro site em contrapartida de linkar algum conteúdo externo ao seu blog post.

Chamamos isso de link building; num exemplo prático, são links externos (que levam a sites de fora) que encontramos no decorrer da leitura de um conteúdo.

Mas para que seja algo coeso, sempre busque parcerias com páginas que tratam de assuntos semelhantes aos seus. Por exemplo, se seu conteúdo fala sobre games, não faz muito sentido trocar links com um site que fale sobre maquiagem.

Existe um passo a passo para seguir?

O ideal é ter o objetivo definido e a partir daí analisar todas as ações que precisam ser implementadas em seu site para viabilizar o SEO.

Veja bem, não é necessário aprender a programar, mas é fundamental que você tenha conhecimentos mínimos para saber o que cobrar do profissional que você contratou para estruturar seu site.

Também é importante saber que muito provavelmente os dois principais fatores, conteúdo e popularidade, ficarão sob sua responsabilidade. Portanto, tenha em mente a persona que vai se interessar pelo seu conteúdo.

Além disso, é importante que aprenda a planejar corretamente as palavras chave e a estrutura de conteúdo do site, afinal, este é o contrapartida oferecido para os seus visitantes.

No mais, elencamos aqui embaixo todos os itens necessários para uma boa prática de SEO onpage (ou otimização do site como falamos acima). Confira para evitar possíveis problemas:

1. Palavras-chave

Você deve utilizá-la de forma orgânica, que se encaixe perfeitamente ao longo do conteúdo que está sendo produzido. Tente colocá-la no início do texto, em ao menos um dos intertítulos e no final do texto.

Pode dispor em outras partes específicas, só não deixe muito próxima umas das outras, pois a leitura fica cansativa e repetitiva. Outra dica importante é evitar a repetição excessiva, para isso indicamos utilizar variações das suas palavras-chave.

2. URLs amigáveis

Já citamos acima, mas como faz parte do checklist e queremos que nada saia errado, vamos explicar melhor aqui.

Nunca utilize urls com terminações estranhas – letras, números e símbolos – pois não passam credibilidade para o link e muitas vezes, quando compartilhado, as pessoas desconfiam e não clicam. A palavra-chave deve compor a URL e também não esquecer que o ideal é usar no máximo cinco palavras.

Fique atento às URLs Canônicas (link rel=”canonical”) para evitar conteúdo duplicado no site. O Google entende que caso www.suaempresa.com.br e suaempresa.com.br exibam o mesmo conteúdo se trata de duplicidade.

Por isso é importante que a URL principal redirecione para a outra, além de declarar no código qual é esta URL.

Caso a URL também possua parâmetros e não modifique o conteúdo da página, é importante tomar cuidado para que não seja qualificado como conteúdo duplicado.

3. Título da página

Cada página do seu site deve possuir um título único, que antecipadamente já fornece uma breve descrição do conteúdo que será visualizado. Afinal, cada página deve tratar de um conteúdo específico, certo?

Utilize a palavra-chave no título, bem como a posicione o mais à esquerda possível; quanto mais no início do título, melhor.

A quantidade de caracteres também é levada em conta, portanto não faça títulos muito longos, que dificilmente terão bons resultados. Opte por utilizar em torno de 50 caracteres.

Muito cuidado para não deixar que os títulos estejam duplicados ou vazios, e se assegure que a palavra chave da seção esteja presente no título. Conte também com as headings tags – H1 … H6 (no WordPress seriam os Títulos 1 a 6 na edição do texto) – para hierarquizar os subtítulos e/ou conteúdos de destaque das seções.

Para monitorar isso para você, pode utilizar algumas ferramentas disponíveis, como o Google Search Console

4. Meta descrição

Meta descrição é o texto que aparecerá quando o seu conteúdo for compartilhado e nos resultados do Google abaixo do título, então invista em chamadas que despertem interesse no leitor.

Aqui, a quantidade de caracteres é em torno de 100, mas é possível instigar o usuário mesmo com este limite de letras.

Insira um CTA (call to action ou chamada para ação) na descrição para estimular os usuários a clicarem na sua página, justamente a função desta técnica de SEO, fazer com seus leads tenham uma ação diante do seu conteúdo, seja para gerar tráfego, inscrição em newsletter ou até mesmo baixar algum e-book.

5. Estrutura

A estrutura tem a ver com a experiência do leitor com o seu conteúdo e pode ser chamada de escaneabilidade ou até mesmo de legibilidade. Para isso, temos algumas recomendações.

Não faça parágrafos muito longos porque quem visita seu blog pode acessar de qualquer dispositivo e em celulares, por exemplo, os parágrafos ficam maiores devido ao tamanho da tela.

Claro, não esqueça de adaptar o conteúdo para o celular, tablets ou outros tipos de telas. Outra dica valiosa é evitar o uso de muitos gifs e imagens que podem atrapalhar essa experiência do leitor, isso pode até fazê-lo desistir da leitura ou de buscar outros assuntos em seu site.

6. Conteúdo

A internet é baseada em conteúdo. Assim sendo, não adianta implementar excelentes técnicas de SEO caso o conteúdo do seu site esteja pobre, mal escrito ou pouco confiável.

Baseando-se nas palavras-chave que deseja destacar, escreva bem o conteúdo do seu site e seja coerente com a seção trabalhada, ou seja, faça uso da forma correta e natural delas para que o conteúdo mantenha coesão e seja de fácil leitura.

Seja bastante específico e transmita o máximo de credibilidade, por isso crie conteúdos relevantes, lembre-se também que um texto bem escrito e longo tem mais chances de ser posicionado nas primeiras páginas.

7. Imagens

Para as imagens é necessário considerar 4 parâmetros sobre elas: nome do arquivo, texto alternativo, peso da imagem e contexto. Veja abaixo:

Nome do arquivo: Para cada imagem inserida no seu site modifique o nome do arquivo de forma que descreva a imagem em questão. Por exemplo, ao invés de publicar o arquivo IMG29741.jpg o renomeie para descricao-imagem.jpg (sem espaços e caracteres especiais).

Texto Alternativo: outro cuidado a ser tomado é o preenchimento do texto alternativo de cada imagem, ou seja, o atributo “Alt” do HTML, que deve descrever a imagem de forma objetiva. Esse texto é exibido quando a imagem não carrega no site, e ajuda os buscadores a identificarem do que se trata aquela imagem.

Peso da imagem: como já dito anteriormente, o tempo de carregamento do site é um fator importante para o SEO. Portanto, muito cuidado com o peso das imagens publicadas.

Utilize algum software de edição de imagens para reduzir o peso sem afetar a qualidade. O Photoshop geralmente é a opção mais utilizada, mas existem diversas opções online para otimização de imagens.

Contexto: você tem que se certificar de que a imagem esteja próxima a um conteúdo textual que a complemente, tenha bom senso na escolha da imagem para que ela faça sentido.

8. Links

Quando você lê algo na internet e compartilha o conteúdo significa que você gostou dele, certo? A linkagem nos sites segue mais ou menos este princípio. Por isso é muito importante fornecer links externos (backlinks) de confiança e até mesmo linkar suas páginas entre si.

Como dito acima, foque em conseguir links externos relevantes para o seu site. Quanto mais sites apontarem links qualificados para o seu, melhor para a sua popularidade.

Cuide apenas para que os links recebidos sejam de boa procedência. A última atualização do Google tem penalizado sites que abusaram do Link building, então tente construir sua reputação baseada no conteúdo de qualidade para que a linkagem ocorra naturalmente.

9. Servidor e performance

É bastante desejável que o servidor de hospedagem do seu site seja estável. Se ele sofre quedas constantes significa que o buscador pode estar tentando acessá-lo e não encontrando nada relevante, afinal, o conteúdo não estava disponível naquele instante. Fique atento a este detalhe.

Existem dois tipos de servidor de hospedagem: compartilhado e dedicado. O primeiro você vai dividir o servidor com outros sites e isso pode torná-lo mais instável. Já o dedicado é exclusivamente para a sua página, apesar de ter um custo mais elevado, vale a pena para garantir uma boa experiência do usuário e a médio/longo prazo aumentar o tráfego.

Um dos critérios do Google para melhor posicionamento dos sites é o tempo de carregamento dos mesmos. Isso porque o Google quer entregar para os seus usuários a melhor fonte de conteúdo para a pesquisa feita, e da forma mais rápida possível.

Então fique atento ao peso dos conteúdos publicados em seu site; quanto mais ele demorar a carregar, pior. Otimize principalmente as imagens publicadas, reduzindo a qualidade das mesmas de forma aceitável e as dimensões para o formato exato que você precisa.

Algumas ferramentas podem auxiliá-lo no monitoramento da estabilidade do servidor que você utiliza, entre eles podemos citar o Pingdom.

10. Sitemap

O sitemap é uma forma de comunicar aos mecanismos de busca as páginas existentes no seu site, é um meio de ajudar as páginas de pesquisa a fazer uma indexação mais precisa. Para isso, existem plugins que fazem essa função. Entretanto, caso o sistema que você utiliza não gere este arquivo automaticamente, podemos indicar o site XML Sitemaps.

11. Erro 404

Este erro aparece quando o usuário tenta acessar uma página em que a URL foi alterada ou não existe mais no seu site. Para que ele seja informado é importante que seja retornado uma página com código 404, que avisa que a conexão foi estabelecida mas o servidor não pôde encontrar o conteúdo em questão.

Este é um erro muito comum em SEO e, deve ser solucionado, se você realmente precisa trocar o permalink é importante ter links de redirecionamento para a outra página, impedindo que o usuário saia do seu site.

12. Google Meu Negócio

Se a sua empresa é local e recebe clientes em seu endereço, conte com o Google Meu Negócio para publicação de fotos, endereço e horário de funcionamento da sua empresa de forma gratuita. Sua empresa aparecerá no Google Maps, influenciando positivamente nos resultados de pesquisa do Google.

Redes Sociais e SEO influenciam no ranqueamento?

Existem pontos claros e diretos sobre a relação entre ambos já analisada por especialistas e divulgados pelo Google, principal motor de busca. Por outro lado, existem técnicas “escondidas” que podem fazer a diferença na relação entre redes sociais e SEO.

Um dos maiores nomes do marketing digital, Neil Patel, apontou que é possível unir estratégias de anúncios pagos, SEO e redes sociais, por ser um meio de direcionar as pessoas para o tipo de conteúdo que elas querem.

Ou seja, as redes sociais funcionam como um filtro que possibilita usuários interessados naquilo que você compartilha encontrarem conteúdos relevantes, e, por consequência aumenta o tráfego para o seu blog.

Veja abaixo os principais tópicos sobre a relação entre redes sociais e SEO:

  • Indexação do seu site – como ocorre em outras páginas web – processo de link building –, o que já faz importante a presença nas redes sociais;
  • Conteúdo de qualidade – assim como publicado nas páginas internas, mantém a relevância em estratégias Off Page nas redes sociais;
  • Conquista de backlinks – como o compartilhamento do Facebook: caso consiga que um perfil de relevância na rede compartilhe seu conteúdo, e que tenha várias interações, isso é considerado como conteúdo relevante para os buscadores.

Um conteúdo de qualidade, assim como qualquer estratégia Off Page, é a principal ferramenta de SEO nas redes sociais. Engajamento, interação e comentários contribuem para que seus links externos tenham mais relevância para os buscadores, mesmo a página sendo entendida como outra qualquer.

Em seu site aposte em plugins sociais que permitam que as pessoas compartilhem o seu post nas redes sociais, isso contribui para o aumento da popularidade e consequentemente, como já comentamos mais acima, no tráfego orgânico da sua página.

Estratégias de SEO a serem aplicadas nas redes sociais

No tópico anterior mostramos que é possível a relação entre redes sociais e SEO e pode ser muito benéfica pro marketing digital do seu negócio. Isso porque há formas contundentes de utilizar dessas plataformas para ranquear o site no topo dos buscadores.

Veja algumas estratégias que podem auxiliar você nesse sentido:

Aposte nas interações

Quanto mais as pessoas interagirem com seus perfis e páginas nas redes sociais, mais relevante será o conteúdo para buscadores como o Google. Por exemplo: ao fazer uma postagem no Facebook, busque responder comentários, estimular compartilhamentos e replicar o máximo possível o conteúdo disponível.

Seja orgânico

O que vale para seu site, também vale para as redes sociais – e, neste sentido, ser orgânico é a melhor forma de criar autoridade e conseguir, consequentemente, um bom ranqueamento.

Aposte na marca

Ao procurarem o nome da sua marca no Google é possível que, após os resultados do topo, suas redes sociais apareçam na sequência. Por isso é preciso padronizar a sua marca em todos os perfis e páginas que dispor.

Use das imagens

Elas não só te ajudam a ter mais engajamento do público com o que está divulgando, como geram mais credibilidade ao conteúdo que está divulgando.

Faça a linkagem site + redes sociais

Não apenas divulgar seu material do site nas redes sociais, mas fazer o processo inverso também é uma estratégia de SEO neste sentido.

Backlinks

Sempre que possível busque conseguir um bom número de backlinks – como, por exemplo, uma postagem sua no Facebook que chegou até o LinkedIn de um profissional que avaliou bem o seu conteúdo e possui muitas conexões que replicam o seu material.

Focar somente em resultados ou em pessoas?

Você se lembra de quando foi a última vez que recorreu a um catálogo telefônico para encontrar um serviço ou endereço? Muitas dessas atividades, que há apenas alguns anos eram realizadas em outros meios, hoje estão concentradas na internet.

A tecnologia surgiu para facilitar nossas vidas, e os buscadores são uma excelente porta de entrada. É por meio das ferramentas que as pessoas procuram produtos e serviços, por isso, por mais que você utilize técnicas de SEO, é necessário criar páginas para pessoas.

Quando o usuário faz uma pesquisa em algum buscador o objetivo dele é retornar os resultados mais relevantes para a pesquisa feita. E o Google está ficando cada vez mais inteligente nesse aspecto, a cada atualização que recebe.

Como já dissemos, estamos lidando com pessoas. Por isso, abaixo separamos alguns trechos sobre as Diretrizes do Google para webmaster:

  • Crie páginas principalmente para os usuários;
  • Não engane seus usuários;
  • Evite truques para melhorar a classificação nos mecanismos de pesquisa;
  • Pense no que torna seu site único, valioso ou envolvente. Faça com que seu site se destaque da concorrência.

O SEO bem feito pode sim colocar sua empresa no topo dos Resultados Orgânicos dos buscadores, mas é necessário ter paciência e fazer o dever de casa.

Tenha em mente que o SEO é um investimento constante e os resultados são percebidos em médio/longo prazo. Se a sua necessidade é mais imediata, considere as possibilidades da publicidade do Google.

Em suma, a verdadeira essência que você precisa saber sobre SEO é simples: crie um site bom para as pessoas. Quanto melhor ele for em relação a conteúdo, usabilidade, tempo de carregamento etc., melhor ele será pros mecanismos de busca.

👍🏾 Curtiu o conteúdo? Acompanhe também nosso canal lá no YouTube, mas não se esqueça de ativar o sininho pra receber os próximos vídeos. 🔔

Aproveite e siga a gente no Instagram. 👌🏾

👋🏾 Receba nossos conteúdos

Um montão de gente inteligente deixou o e-mail aqui pra receber nossos conteúdos antes de todo mundo. Falta só você!
🔒 Seus dados estão 100% protegidos e não serão compartilhados.

Compartilhe aqui

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Este conteúdo foi escrito por
Gui Nery

Gui Nery

Empreendedor brasileiro e Especialista em Growth Marketing. Mineiro de BH, mas cosmopolita de coração. Apaixonado por Empreendedorismo, Tecnologia, Marketing, Vendas, Vida Saudável e pelas Pessoas.

Deixe seu comentário

Leia também e aprenda mais

Seus resultados estão deixando você feliz?

Podemos conversar sobre sua operação de marketing e vendas pra descobrir quais pontos chaves podem ser melhorados com a Transformação Digital, de acordo com seus objetivos e metas. Vamos?
Marketing de Crescimento - Transformação Digital em Marketing e Vendas
Rolar para cima

E-mail cadastrado com sucesso!

A partir de agora você receberá nossos conteúdos sempre que saírem. Aproveite e confira o e-mail de boas vindas que acabamos de te enviar.
Se não recebeu, confira sua caixa de SPAM ou Lixo Eletrônico.
Logo Marketing de Crescimento White

Continue aprendendo com nossos conteúdos

Deixe seu e-mail aqui embaixo e esteja sempre por dentro dos nossos melhores conteúdos 👇🏾👇🏾